Repensando Espaços Comuns

Áreas que combinam trabalho e relaxamento incentivam uma interação menos formal e mais freqüente com clientes.

 

 Os escritórios da Morningstar Inc. no 4 World Trade Center foram planejados e criados para encorajar interações improvisadas tanto para clientes quanto para funcionários.   

Os escritórios da Morningstar Inc. no 4 World Trade Center foram planejados e criados para encorajar interações improvisadas tanto para clientes quanto para funcionários.

 

Quantos espaços ou ambientes conhecemos no dia a dia que são subutilizados ou são simplesmente espaços vazios, espaços de exposição, espaços que poderiam trazer benefícios tanto para clientes como para designers, lojas ou até empresas. O propósito dos nossos posts, são de gerar uma consciência, uma sensibilidade sobre a importância do espaço, do seu potencial, e de como enxergá-lo desde uma perspectiva nova, criativa e com novos usos.

As empresas internacionais que investem em seus escritórios como ambientes confortáveis para que os funcionários trabalhem em um espaco pensado para eles, estão descobrindo que os espaços comuns se tornaram pontos populares para um público diferente: seus clientes.

Vários arquitetos na área de Nova York estão projetando escritórios com foco na criação de ambientes de reunião menos formais para clientes, desde sofás e banquinhos nos cafés até salas de reuniões pequenas e áreas de jogo.

Hoje, uma visita de um cliente pode envolver não apenas uma reunião ou duas, mas também uma hora extra para tomar café ou conectar-se ao Wi-Fi gratuito e ao trabalho. Em alguns casos, as empresas até incentivam os clientes a trazer seus próprios clientes.

O novo design de escritório permite que as empresas reforcem sua marca e expõem clientes a conhecer mais de seus serviços, produtos e pessoas.

 

 "Investir neste espaço ajuda o cliente a se tornar mais confortável, mais informado sobre a organização fora do espaço formal, disse o diretor da empresa de arquitetura Perkins+Will Inc. de Nova York.   

"Investir neste espaço ajuda o cliente a se tornar mais confortável, mais informado sobre a organização fora do espaço formal, disse o diretor da empresa de arquitetura Perkins+Will Inc. de Nova York.

 

O movimento para diminuir as barreiras entre os funcionários de uma empresa e seus clientes reflete uma mudança mais ampla para projetar espaços para criar locais sociais vibrantes, bem como mais opções nos tipos de lugares onde os funcionários podem trabalhar.

Espaços compartilhados que podem ser usados ara uma variedade de atividades também maximizam o investimento imobiliário da empresa, disseram designers e consultores no local de trabalho.

Assim as linhas entre os projetos de escritório e hospitalidade estão tornarando-se mais desfocadas.

 

 Os clientes podem acessar áreas informais que incluem Wi-Fi, um café, sofás de alto apoio, cadeiras em torno de mesas de café, um auditório semi-fechado e vistas espectaculares do One World Trade Center e da cidade.

Os clientes podem acessar áreas informais que incluem Wi-Fi, um café, sofás de alto apoio, cadeiras em torno de mesas de café, um auditório semi-fechado e vistas espectaculares do One World Trade Center e da cidade.

 Como a Morningstar, a agência de marketing de cuidados de saúde, o BGB Group, projetou seu escritório SoHo com a idéia de usá-lo para colaborar com clientes. Agora, tem clientes que vêm regularmente para usar seus salões ou salas de conferências como um lugar para passar o dia.

Como a Morningstar, a agência de marketing de cuidados de saúde, o BGB Group, projetou seu escritório SoHo com a idéia de usá-lo para colaborar com clientes. Agora, tem clientes que vêm regularmente para usar seus salões ou salas de conferências como um lugar para passar o dia.

 Além de ser um lugar agradável para os clientes, a equipe da Haworth pode observar como os produtos são usados e melhorar o desenvolvimento do produto.

Além de ser um lugar agradável para os clientes, a equipe da Haworth pode observar como os produtos são usados e melhorar o desenvolvimento do produto.

 

Um exemplo chave que marca uma mudança radical no uso do espaço dedicado á showrooms é a Haworth Inc., designer de mobiliário e sistemas de escritório, que criou um espaço de colaboração, onde mais de 100 clientes e parceiros comerciais da empresa podem trabalhar, relaxar ou realizar reuniões com seus próprios clientes

Esperamos que tenham gostado do nosso primeiro post.                                                 Fiquem ligados que já já chegam os próximos!

Boa semana!

Equipe Transform

 

 

 

via https://www.wsj.com/articles/common-office-spaces-are-also-alluring-to-clients-1490531877